terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Rebeldia

  Não sou católica, apostólica nem romana, 
eu levo a vida na disposição. 
o boletim pode não ser muito bacana, 
mas e daí se eu sou da criação? 
Tem gente calma a dizer viver um drama 
mas comigo não tem disso não 
minha receita foi a deixa lá da mama 
o ingrediente tá no próprio coração... 
Não me importa se com tudo ou com nada 
se tanto faz ou tanto fez qualquer virada 
a minha lua em suas fases já passadas 
ela é a mesma em seu real, iluminada... 
Se nada muda e na medida dá na mesma 
eu não complico abro as portas da represa 
é muito sal nesse suor que me castiga, 
faço limpeza vou ao banho de água fresca... 
Ando cansada dessa vida bestial, 
dedos apontam, mas no fundo é tudo igual, 
que merda é essa, vida essa de mesmices 
se diferente quando em tempo é casual? 
Sou espontânea, digo tudo o que eu penso 
e que se dane quem assim não entender 
meus obstáculos, falo sério se não venço, 
tá no meu tento, esse tempo por valer... 
Se a sorte existe cada instante eu comungo, 
estou aberta que me venha sem doer, 
eu sou rebelde e não me entrego ao moribundo 
assim eu luto contra a morte e vou viver...


Nenhum comentário:

Postar um comentário